Suíno

4 dicas para manter a lucratividade na suinocultura

Vender os animais mais cedo e melhorar a gestão da granja estão entre as orientações

Os preços do milho e farelo de soja, insumos que são essenciais para a alimentação dos suínos, estão valorizados. Por esse motivo, o aumento do custo reduz a margem de lucro do produtor e prejudica a suinocultura. A causa para esse cenário é principalmente o aumento das exportações de milho, que reduzem a oferta desse produto no mercado interno. Segundo Elsio Figueiredo, pesquisador da Embrapa Aves e Suínos, quase toda a safra brasileira de milho está contratada para exportação. “O preço só deve abaixar quando chegar o milho safrinha”, afirma.

 

Em Santa Catarina, principal Estado produtor de suínos, a saca de milho custava cerca de R$ 27 em outubro de 2015. Atualmente, segundo o pesquisador, está em torno de R$ 45. Confira as dicas do pesquisador Figueiredo para driblar a crise e manter a rentabilidade do negócio:

 

1 – Não espere muito para vender os animais

A primeira orientação de Figueiredo, pesquisador da Embrapa Aves e Suínos, é vender os animais mais cedo e enxugar os estoques da propriedade. Normalmente, os suínos são vendidos com 120 quilos, mas a dica é passar adiante com 90 quilos. “Quanto mais pesado, mais ele come, mais caro fica e o prejuízo é maior.”

 

2 – Economize na alimentação

Uma das maneiras de economizar com a ração dos suínos é produzir o milho na propriedade. Segundo Figueiredo, como não haverá gastos com o transporte dos grãos, os custos podem diminuir bastante de acordo com a região. “Mas, para isso, o produtor vai ter que fazer a mistura todos os dias e isso pode ser um inconveniente,” diz Figueiredo.

 

3 – Conheça as raças mais lucrativas

Para matrizes, as duas raças mais populares no Brasil são Landrace e Large White. Os suínos reprodutores normalmente são híbridos e, às vezes, têm duas ou três raças, diz o pesquisador da Embrapa. As mais comuns são: Large White, Pietrain, Duroc e Hampshire. Esses suínos alcançam 120 quilos, em média, em 160 dias.

 

4 – Fortaleça a gestão da propriedade

Um problema que não é exclusivo da suinocultura é a dificuldade para administrar do negócio. “Os produtores brasileiros são bons profissionais, mas fracos na gestão”, diz Figueiredo. “Ele consegue produzir bem, mas fechar as contas é mais difícil.” A orientação do pesquisador da Embrapa Aves e Suínos é que os produtores busquem capacitação para melhorar a gestão. “A suinocultura se tornou uma atividade complexa e de alto risco, e todo o risco está no produtor.”

 

Leia também:

4 dicas para criar suínos da raça Duroc

 

Deixe seu comentário

Leia mais